sábado, 16 de dezembro de 2017

O mal é um instrumento de correção moral VIII




Deus usa o mal para censurar, castigar, açular o homem à ação, quando ele afunda na complacência e auto-satisfação, para mantê-lo sensível à necessidade de continuar o seu crescimento moral. Deus usa as forças do mal como seu instrumento para soerguer a consciência moral numa nação e nos homens. Infelizmente necessitamos do poder chocante do mal, real ou em potencial, como um lembrete vívido do nosso fracasso moral ou da nossa apatia espiritual.

Sublime Redenção - Milton Azevedo Andrade





sábado, 9 de dezembro de 2017

Como está seu casamento?



Considere-o como seu violoncelo Testore. Esse instrumento de fina construção e raramente visto alcançou a categoria de raro e está rapidamente conquistando o status de um bem de preço inestimável. poucos músicos tem o privilégio de tocar um Testore; um número menor consegue possuir um.

Por acaso, conheci um homem que possui. Ele, ui, me emprestou o instrumento para um sermão. Disposto a ilustrar a frágil inviolabilidade do casamento, pedi que ele colocasse o instrumento de quase 300 anos no palco e expliquei seu valor para a igreja.

Como você acha que tratei a relíquia? Por acaso o girei, rodei e puxei suas cordas? De jeito nenhum. O violoncelo era valioso demais para meus dedos desajeitados. Além disso, o dono dele havia me emprestado. Não ousaria desonrar aquele tesouro.

No dia do seu casamento, Deus emprestou a você sua obra de arte: uma obra-prima fabricada de maneira intrincada e formada com precisão. Ele confiou a você uma criação única. Valorize-a. Honre-a. Depois de ter recebido um Testore, por que sair perdendo tempo com qualquer outra pessoa?

Davi não entendeu isso.Ele colecionava esposas como troféus. Ele via as esposas como um meio de obter prazer, não como parte do plano de Deus. Não cometa esse erro.

Seja ferozmente leal a seu cônjuge. Ferozmente leal. Nem sequer olhe duas vezes para outra pessoa. Não flerte. Não provoque. Não desperdice tempo na mesa dela nem demore na sala dele. E daí se você for visto como grosseiro ou puritano? Você fez uma promessa. Cumpra-a.

Max Lucado




sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Família: a primeira instituição!





Então exclamou Adão: “Esta, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada ‘mulher’, porquanto do ‘homem’ foi extraída”. Por esse motivo é que o homem deixa a guarda de seu pai e sua mãe, para se unir à sua mulher, e eles se tornam uma só carne.
(Gn 2.23,24)

...E Jesus lhes explicou: “Não tendes lido que, no princípio, o Criador ‘os fez homem e mulher’, e os instruiu: ‘Por este motivo, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne’? Sendo assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. E, portanto, o que Deus uniu, não o separe o ser humano”. …
(Mt 19.4-6)



jairtomaz@olheparaacruz.com.br



sábado, 25 de novembro de 2017

Frustração




Não chega a ser decepção porque não houve ação. 
E talvez justamente por isso, isso despertou.

Esse final de semana, fui a uma conferencia insana.
Vários caras muito loucos pregando e tocando e falando de um Deus grande e misterioso.
Com uma paixão, com um amor, com uma sinceridade e um conhecimento absurdo.

Me frustrei, por ver quão pouco eu conheço esse Deus.

Músicas com letras profundas, palavras com conteúdo constrangedor (no sentindo de amor e ação!) e as pessoas sendo despertadas e movidas por compaixão, pela graça e pelo amor.

Me frustrei, por ver o quão banal esse discurso se tornou pra mim.

Pregações que nos lançavam, nos diziam que precisamos sair das 4 paredes e invadir esse mundo louco pelos valores invertidos, que nos diziam quem somos em Deus, e que enquanto Ele for o centro da nossa vida, enquanto ele FOR a nossa vida nós teremos horizontes maiores, sonhos mais altos e faremos a mudança desse lugar.

Me frustrei, por ver o quão longe eu estou de encarnar essa realidade.

Voltei frustrada, achando que Deus iria falar comigo, sobre minhas duvidas, meus medos, meu futuro, minhas preocupações. Ele falou! Mas falou Dele, de Suas certezas, Suas convicções, Seu futuro pra mim, Sua Grandeza, Sua Majestade, Seu poder, Sua graça, Seu amor.

Me frustrei, por ver o quanto minhas ansiedades e preocupações me cegam diante de um Deus majestoso.
Me frustrei, por ver o quanto meus valores estão invertidos.
Me frustrei, por ver o quanto ainda sou insegura com relação a quem eu sou.
Me frustrei, por ter virado deus de mim mesma.

Me frustrei, por ver que Deus já não era suficiente.

Me frustrei, por ver que ainda que dentro da casa de Deus, eu posso estar com o coração longe Dele.

Me frustrei comigo mesma! Conheci minha humanidade, meu vazio, minha dependência, meu medo, minha fraqueza, minha limitação.

Conheci minha ignorância.
Podem falar o que for, mas depois de sentir isso, eu prefiro morrer do que viver sem Deus.
Não existe saída, não existe alternativa.

A grandeza de Deus me constrangeu de forma que não posso mais ficar longe, não consigo.
Não posso, Não quero!

Se quanto mais eu entendo minha humanidade eu me frustro diante da minha incapacidade e me rendo à grandeza Dele, quero me frustrar todos os dias.


E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.

Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.
2 Coríntios 12:9-10


Sarah Furtado 

http://razaoparacrer.blogspot.com.br/2015/04/frustrada.html?pfstyle=wp#.WXiajRXyv3g




sábado, 18 de novembro de 2017

O mal pode ser uma benção VII




O rabino Akiba conta como toda uma série de acontecimentos infelizes caiu, sobre ele, durante uma viagem. Sendo paciente, sábio, e um homem de fé, aceitou cada catástrofe da noite com a expressão: "O que seja que Deus faça é para melhor".

Pela manhã verificou que os infortúnios que lhe haviam forçado a passar a noite no escuro, numa estrada solitária, realmente salvaram-lhe a vida. A pousada que havia tentado alcançar fora vasculhada por bandidos que assassinaram todos os que lá se encontravam. Assim, o que parece ser um mal algumas vezes é uma benção, preservando-nos de males maiores.

Sublime Redenção - Milton Azevedo Andrade



sábado, 11 de novembro de 2017

Livre arbítrio




Deus criou coisas dotadas de livre-arbítrio: criaturas que podem fazer tanto o bem quanto o mal. Alguns pensam que podem conceber uma criatura que, mesmo desfrutando da liberdade, não tivesse possibilidade de fazer o mal. Eu não consigo. Se uma coisa é livre para o bem, é livre também para o mal. E o que tornou possível a existência do mal foi o livre-arbítrio. Por que, então, Deus o concedeu? Porque o livre-arbítrio, apesar de possibilitar a maldade, é também aquilo que torna possível qualquer tipo de amor, bondade e alegria. Um mundo feito de autômatos - criaturas que funcionassem como máquinas - não valeria a pena ser criado.

C S Lewis