sábado, 20 de janeiro de 2018

Ideias equivocadas




Se você não se preocupa com teologia isso não significa que você não tenha ideia alguma a respeito de Deus. Significa, isto sim, que você tem uma porção de ideias equivocadas, ruins, confusas e ultrapassadas.


C S Lewis



sábado, 13 de janeiro de 2018

O mal é um bem em potencial que se extraviou. IX




A ambição, que é um impulso sadio do homem na busca do conhecimento, torna-se revoltante quando ele a emprega mal, na exploração do próximo, para desperdiçar suas próprias sensibilidades. O sexo, que deveria ser o anseio sadio para o homem casar-se, criar um lar e formar uma família, pode levar a corrupção e à destruição. O amor ao país, sendo uma lealdade positiva, pode transformar-se em chauvinismo e imperialismo.

Sublime Redenção - Milton Azevedo Andrade




sábado, 6 de janeiro de 2018

Perdendo




A mulher que coloca um cão como centro da sua vida acaba perdendo não apenas a utilidade e dignidade como ser humano, mas abrindo mão do próprio prazer de cuidar de um cachorro. O homem que faz do álcool seu principal bem perde não somente o emprego, mas o paladar e toda a capacidade de desfrutar dos níveis iniciais (os únicos que dão prazer) da intoxicação.


C S Lewis



sábado, 16 de dezembro de 2017

O mal é um instrumento de correção moral VIII




Deus usa o mal para censurar, castigar, açular o homem à ação, quando ele afunda na complacência e auto-satisfação, para mantê-lo sensível à necessidade de continuar o seu crescimento moral. Deus usa as forças do mal como seu instrumento para soerguer a consciência moral numa nação e nos homens. Infelizmente necessitamos do poder chocante do mal, real ou em potencial, como um lembrete vívido do nosso fracasso moral ou da nossa apatia espiritual.

Sublime Redenção - Milton Azevedo Andrade





sábado, 9 de dezembro de 2017

Como está seu casamento?



Considere-o como seu violoncelo Testore. Esse instrumento de fina construção e raramente visto alcançou a categoria de raro e está rapidamente conquistando o status de um bem de preço inestimável. poucos músicos tem o privilégio de tocar um Testore; um número menor consegue possuir um.

Por acaso, conheci um homem que possui. Ele, ui, me emprestou o instrumento para um sermão. Disposto a ilustrar a frágil inviolabilidade do casamento, pedi que ele colocasse o instrumento de quase 300 anos no palco e expliquei seu valor para a igreja.

Como você acha que tratei a relíquia? Por acaso o girei, rodei e puxei suas cordas? De jeito nenhum. O violoncelo era valioso demais para meus dedos desajeitados. Além disso, o dono dele havia me emprestado. Não ousaria desonrar aquele tesouro.

No dia do seu casamento, Deus emprestou a você sua obra de arte: uma obra-prima fabricada de maneira intrincada e formada com precisão. Ele confiou a você uma criação única. Valorize-a. Honre-a. Depois de ter recebido um Testore, por que sair perdendo tempo com qualquer outra pessoa?

Davi não entendeu isso.Ele colecionava esposas como troféus. Ele via as esposas como um meio de obter prazer, não como parte do plano de Deus. Não cometa esse erro.

Seja ferozmente leal a seu cônjuge. Ferozmente leal. Nem sequer olhe duas vezes para outra pessoa. Não flerte. Não provoque. Não desperdice tempo na mesa dela nem demore na sala dele. E daí se você for visto como grosseiro ou puritano? Você fez uma promessa. Cumpra-a.

Max Lucado




sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Família: a primeira instituição!





Então exclamou Adão: “Esta, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada ‘mulher’, porquanto do ‘homem’ foi extraída”. Por esse motivo é que o homem deixa a guarda de seu pai e sua mãe, para se unir à sua mulher, e eles se tornam uma só carne.
(Gn 2.23,24)

...E Jesus lhes explicou: “Não tendes lido que, no princípio, o Criador ‘os fez homem e mulher’, e os instruiu: ‘Por este motivo, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne’? Sendo assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. E, portanto, o que Deus uniu, não o separe o ser humano”. …
(Mt 19.4-6)



jairtomaz@olheparaacruz.com.br